Pimenta Trinidad Scorpion figura entre as mais quentes do mundo

Compartilhe!

A Capsicum chinense, mais conhecida como pimenta Trinidad Scorpion, tem seu nome fazendo referência a Trinidad e Tobago. Esta pimenta está listada em segundo lugar como uma das mais quentes no mundo.

Trinidad Scorpion foi identificada e classificada pela New Mexico State University Chile Pepper Institute como o segundo tipo de pimenta a compor a lista do Guinness World Records em 2012, no mês de fevereiro.

Segundo dados do instituto, essa pimenta alcançou 2.009.231 SHU dentro da escala Scoville. Isso quer dizer que ela tornou-se oficialmente a segunda mais ardente pimenta do mundo.

O Chile Pimenta Institute New Mexico State University, como alguns sabem, é uma organização científica internacional – a única -, que não possui fins lucrativos e se dedica à pesquisas e educação relacionadas à pimenta do Chile ou Capsicum.

O diretor dessa organização e também especialista em pimentas, Paul Bosland, diz que quem dá uma mordida pode ter uma sensação deveras desagradável.

Sua ardência média ultrapassou a marca de 1,2 milhões de unidades dentro da escala Scoville de “ardor”. Enquanto isso, o fruto da planta individual alcançou 2.009.231 SHU de unidades do calor. Além da ardência, a pimenta Trinidad Scorpion possui sabor de fruta, o que torna uma maravilhosa combinação picante-doce.

As particularidades da pimenta Trinidad Scorpion

Existem diversas variações de pimentas “super quente”. E tem também a Trinidad Scorpion, que causa suor e gera lágrimas.

Com um nome como esse, não é de surpreender que após meses de pesquisa por especialistas do Chile Institute, da Universidade Estadual do Novo México, tenham identificado essa espécie como sendo uma das pimentas mais quentes do planeta.

A pimenta, do tamanho de uma bola de golfe, teve a maior pontuação entre um punhado de espécies de pimentas conhecidas como as mais ardentes do mundo inteiro.

Alguns admiradores de sua ardência alegam que na primeira mordida não se sente um sabor tão ruim, mas conforme a mastigação a picancia passa a ser desagradável.

Por conta desse “excesso”, os pesquisadores foram pressionados por fabricantes de condimentos a criarem:

Tudo isso se deu para estabelecer os níveis médios de calor para variedades superaquecidas. Foi um esforço para suprimir alegações não científicas de quais pimentas eram realmente as mais quentes.

Pimenta Trinidad Scorpion figura entre as mais quentes do mundoPimenta Trinidad Scorpion figura entre as mais quentes do mundoPimenta Trinidad Scorpion figura entre as mais quentes do mundoPimenta Trinidad Scorpion

Características e sabores

Essa pimenta ardida vem da tropical ilha Trinidad e Tobago, que fica bem próxima à Venezuela. Ela é tão ardente que chega a ultrapassar a “temida” Bhut Jolokia.

A pimenta Trinidad Scorpion tem as suas vagens com as superfícies ásperas parecidas com as da Bhut Jolokia. Entretanto, elas são mais “gorduchas” e, por vezes, possuem uma cauda pequena. Quando amadurecem, as vagens passam do tom verde não só para o vermelho, mas também para o laranja.

É a sua cauda que lhe confere o nome de “escorpião”. Tem um leve sabor frutado e cítrico. Suas plantas costumam produzir abundantes frutos.

Devido a sua intensidade, os moradores de Trinidad acabam usando a pimenta para produzir gás lacrimogêneo. Eles também costumam misturá-la com as pinturas da Marinha a fim de evitar o crescimento de craca no interior dos barcos.

O Chile Pepper Institute e a relação com esse tipo de pimenta

Com relação à criação de produtos relacionados, a questão era se o instituto poderia estabelecer a referência para a picancia da pimenta. Essa tal referência do “ardor” é algo bastante complexo, e a indústria não gosta de se basear em apenas uma pimenta que é recordista. Isso é variável de paladar para paladar.

O instituto acadêmico é baseado na escola de agricultura da universidade. É também parcialmente financiado por doações federais, bem como alguns grupos da indústria dependendo do projeto.

A equipe plantou cerca de 125 plantas de cada variedade:

  • A Trinidad Moruga Scorpion;
  • A pimenta Trinidad Scorpion;
  • A 7-pot;
  • A Chocolate 7-pot;
  • Bhut Jolokia.

A ardência que “derrete”

Certa vez, frutas maduras aleatoriamente selecionadas de várias plantas dentro de cada variedade foram colhidas, secas e moídas em pó. Os compostos que produzem sensação de calor – os capsaicinoides – foram então extraídos e examinados.

Durante a colheita, Danise Coon, especialista sênior em pesquisa do Chile Pepper Institute, e mais dois estudantes que estavam colhendo as pimentas, tiveram quatro pares de luvas de látex danificadas.

A capsaicina penetrou e continuou penetrando no látex, encharcando a pele das mãos dos pesquisadores. Isso nunca havia acontecido antes e deixou a todos boquiabertos.

Tão ardida que chega a ser quase intragável

A pimenta Trinidad Scorpion é tão intensa que nem os próprios pesquisadores que a estudaram teriam coragem de ingeri-la inteira. Entretanto, existem diversos vídeos rodando pela Internet, nas redes sociais, que apresentam os amantes de pimentas arriscando essa façanha.

Quem a consome tem a pressão sanguínea aumentada e uma boa quantidade de endorfina liberada. Entre as reações estão:

  • O rosto aos poucos vai ficando vermelho;
  • Começam a escorrer as gotículas de suor;
  • Os olhos acabam lacrimejando;
  • As narinas passam a escorrer;
  • Um fogo vai se espalhando da língua para a garganta.

Alguns especialistas em pimentas dizem que existem poucos indivíduos que são loucos o suficiente para enfrentarem a ardência da pimenta Trinidad Scorpion.

Conforme eles, a beleza dessa pimenta é que, além de ser a mais quente de todo o mundo, ela tende a ser a mais saborosa. Com ela é possível fazer molhos deliciosos usando apenas pedaços pequenos.

Pimenta Trinidad Scorpion figura entre as mais quentes do mundoPimenta Trinidad Scorpion figura entre as mais quentes do mundoPimenta Trinidad Scorpion figura entre as mais quentes do mundoPimenta Trinidad Scorpion

O cultivo da pimenta Trinidad Scorpion

A pimenteira tende a gostar de:

  • Temperatura – As faixas de temperatura para cultivo são bastante amplas, variando entre 16º C e 34º C. Mas, se dá melhor dentro da faixa mediana de 26º C, não tendo variações abruptas;
  • Umidade – O clima precisa ser úmido, mas na medida certa;
  • Luminosidade – A pimenta Trinidad Scorpion adora uma grande luminosidade. Sua preferência é pela luz direta do sol sempre que possível;
  • Solo – O solo não pode ser pesado, portanto, o vaso deve ser muito bem drenado. A mistura do solo fértil deve ser rico em termos de matéria leve e orgânica. Também deve ser estruturado com lasca de madeira e areia, por exemplo. Quanto ao pH, não há problema se estiver pouco ácido, uma vez que a pimenta se dá bem entre 5 e 8 graus;
  • Rega – Quanto a rega, a frequência deve ser constante, mas de maneira que a terra dentro do vaso seja mantida úmida e consistente.

Agora que você conhece um pouco mais da pimenta Trinidad Scorpion nos responda: teria coragem de experimentá-la ou não?

Compartilhe!

Comments are closed.