Pimenta-da-terra é o nome popular de uma árvore da família das Anonáceas

Compartilhe!

A pimenta-da-terra, cujo nome científico é Xylopia langsdorffiana, está presente na região do Cerrado brasileiro. Ela pertence à família das Anonáceas.

Muitas servem como uma importante fonte de renda e outros recursos para as populações locais. Seus frutos são comercializados, sobretudo, nas beiras das estradas que cortam o Centro-Oeste do Brasil.

Além da pimenta-da-terra, outras espécies de Anonáceas, como a graviola e a fruta do conde, oriundas da América Central, são cultivadas frequentemente por aqui, principalmente no Nordeste, onde são utilizadas para a preparação de sucos ou consumidas in natura.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre as espécies semelhantes à pimenta-da-terra, chegou a hora de aprender a respeito dessa formidável árvore. Boa leitura!

Características principais da pimenta-da-terra

A pimenta-da-terra é uma árvore com folhagens semidecíduas, ou seja, ela perde uma parte considerável de suas folhas no inverno. Ela apresenta, também, uma copa bastante estreita e alturas que podem chegar aos 6 metros.

Nos ramos, as suas folhas são simples, ovais e acuminadas. As flores, por sua vez, são pequenas e surgem por todas as axilas das folhas. A pimenta-da-terra floresce durante a primavera. Contudo, sua produção de sementes é esporádica.

A despeito de ser uma presença constante no Cerrado, ela pode ser cultivada em todos os biomas do país.

Uma interessante característica morfológica dessa árvore (aliás, compartilhada por todas as Anonáceas) consiste no fato de que suas flores se abrem antes que as suas partes reprodutivas tenham se amadurecido completamente. Sendo assim, ela tende a florescer entre os meses de agosto e novembro.

Os troncos podem ser utilizados em pequenas construções. Sem embargo, isso não é muito indicado, à medida que suas madeiras são leves e pouco duráveis.

Os frutos da pimenta-da-terra têm sido usados pela medicina popular, à medida que muitos acreditam que eles são dotados de propriedades afrodisíacas e estimulantes. Ademais, tanto as sementes quanto os seus frutos também são moídos para a produção de condimentos, sobretudo para carnes vermelhas, devido ao seu aroma similar (porém, mais suave) ao da pimenta-do-reino.

Chama a atenção que, embora a pimenta-da-terra disponibilize tantos e tão variados usos, ela ainda seja pouco aproveitada comercialmente.

Pimenta-da-terra é o nome popular de uma árvore da família das AnonáceasPimenta-da-terra é o nome popular de uma árvore da família das AnonáceasPimenta-da-terra é o nome popular de uma árvore da família das AnonáceasPimenta-da-terra

Como plantar a pimenta-da-terra

A copa da pimenta-da-terra, embora estreita, é uma ótima opção para ser plantada em calçadas, já que oferece sombras agradáveis que contribuem para reduzir os níveis médios de temperatura no local.

Esse benefício pode ser alcançado desde que plantada em locais com boa incidência de sol e que não estejam sujeitos a inundações. Afinal, essa árvore apresenta características xerófitas, ou seja, ela desenvolve estruturas especiais para sobreviver em meios desérticos e/ou semiáridos.

Para cultivar a pimenta-da-terra com sucesso, é altamente recomendável adquirir, em viveiros, mudas com tamanhos que variem de 1,80 m a 2,20 m. Em seguida, você deve abrir covas maiores que o torrão, colocando uma mistura de composto orgânico no fundo e nas laterais.

Acrescente três quilos de adubo de origem animal (já curtido) e 300 gramas de farinha de ossos ou fosfato natural. Coloque um tutor atado a uma corda de algodão na forma de oito. Esse tutor deverá ser retirando assim que as mudas estiverem devidamente desenvolvidas.

Lembre-se de regar adequadamente até que as mudas demonstrem que estão aclimatadas. Na sequência, basta espaçar as regas.

Requisitos para o cultivo da pimenta-da-terra

Tenha em mente que a pimenta-da-terra prefere os solos ricos em material orgânico e arenosos, possuindo desenvolvimento lento e propagação realizada por meio de sementes.

Conforme mencionado, sua ocorrência é predominantemente espontânea, englobando os estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e partes de São Paulo, onde sua ocorrência é descontínua e irregular.

Devido às suas características ornamentais, com uma forma incomum em sua copa e baixa densidade de galhos finos e compridos, a pimenta-da-terra também pode ser utilizada para integrar jardins voltados à apreciação artística ou estética.

Os frutos são semelhantes aos da maioria das Anonáceas, nas quais as partes se apresentam separadas, o que confere aspecto de cacho. Ao amadurecer, eles se abrem completamente, expondo uma polpa avermelhada e pequenas sementes levemente enrugadas, brilhantes e de tonalidade escura.

Essas polpas, chamadas de arilos, são avidamente procuradas e consumidas por diversas espécies de pássaros. Além de atraírem esses animais, seu aroma e coloração fazem com que os frutos se destaquem entre as copas, constituindo-se em um poderoso chamariz.

Os arilos, que revestem os frutos e envolvem as sementes, bem como as sementes em si, apresentam um sabor levemente ardido. Com efeito, elas são condimentares e aromáticas, podendo substituir eficientemente a pimenta-da-índia ou a pimenta-do-reino.

Desse modo, ela costuma servir de tempero na culinária regional brasileira, o que explica, ao menos em parte, o seu nome popular.

Pimenta-da-terra é o nome popular de uma árvore da família das AnonáceasPimenta-da-terra é o nome popular de uma árvore da família das AnonáceasPimenta-da-terra é o nome popular de uma árvore da família das AnonáceasPimenta-da-terra

Propagação e mudas

A propagação da pimenta-da-terra é realizada pelas sementes colhidas diretamente das árvores maduras. Elas são facilmente visíveis pelas colorações vermelhas de seus invólucros.

Para plantar essa árvore por meio de uma muda, você deve escarificar as sementes com uma lixa de madeira. Essa medida facilitará a germinação. Na sequência, coloque em caixotes preenchidos com substratos de areia e terra de canteiro, mantendo-os permanentemente úmidos.

O transplante para sacos individuais somente deverá ser feito quando as mudas alcançarem cerca de 20 centímetros. Nesse momento, assegure-se de colocá-las em locais com um substrato similar ao local do plantio definitivo.

Um dos inconvenientes, porém, é que isso pode ocorrer apenas depois de passados cerca de 2 anos, uma vez que o desenvolvimento da pimenta-da-terra é bem mais lento em comparação ao de outras espécies de Anonáceas.

Usos e benefícios da pimenta-da-terra

No Cerrado, muitas pessoas utilizam os benefícios das folhas da pimenta-da-terra como antisséptico, tanto para estancar hemorragias quanto para tratar úlceras. Há muitos relatos, na maioria orais, que sustentam que aplicar as folhas em feridas abertas auxilia a deter sangramentos.

Não obstante, sua utilidade como adstringente de feridas ainda não foi corroborada por pesquisas científicas ou testes empíricos mais sérios. Portanto, cultivar a pimenta-da-terra é indicado para quem deseja ter uma bela árvore em seu jardim. Isso significa que ela não deve ser usada como substituto para os medicamentos recomendados pela medicina moderna.

Compartilhe!

Comments are closed.