Pimenta Bhut Jolokia, reconhecida pelo Guinness como 3ª mais ardida do mundo

Compartilhe!

Uma variedade para dragão nenhum botar defeito, a pimenta bhut jolokia é a escolha dos bravos. Ou seja, ela está acima de nomes consagrados como a famosa malagueta, a clássica dedo-de-moça e a habanero.

Se você é do tipo que gosta deste tempero, adora até mesmo um molho de pimenta para churrasco, venha conosco conhecer tudo sobre a rainha das pimentas. Afinal, a pimenta bhut jolokia é quase nuclear, é o tipo mais forte do mundo!

A origem da pimenta bhut jolokia

Pode fazer chorar, mas as pessoas estão na vibe de provar tipos de pimenta cada vez mais fortes. Sendo assim, os resultados são desmaios, suadouros e muito calor. Com isso, a dona do pedaço anda sendo a pimenta bhut jolokia, também conhecida pelo simpático nome de pimenta-fantasma.

Curiosidade à parte, o importante para esses fanáticos é que ela é, segundo o livro dos recordes, a variedade mais “braba” que existe.

A princípio, sua origem começou há dez anos, na Índia. Devido a um cruzamento entre pimentas de ardor extremo, ela tem uma classificação que passa a incrível marca de 1 milhão numa escala chamada de Scoville.

Provocando tanto fortes emoções quanto lágrimas, seu poder de fogo acabou por atrair a atenção de pimenteiros ao redor do globo, cativando até mesmo os fãs de outras espécies. Sendo assim, a internet acabou sendo ponto de encontro para a venda de frutos e sementes da pimenta bhut jolokia.

Mesmo assim, para dar mais água na boca, ela ainda está tomando o lugar da “biquinho” pela versatilidade na hora de compor petiscos e pratos “calientes” por todo o Brasil. Como resultado dessa brincadeira de gente grande, o importante é conhecer melhor essa fera e saber que, quem não aguenta, bebe leite!

A pimenta bhut jolokia e as mais populares no Brasil

Antes de saber tudo sobre a pimenta, saiba que a escala Scoville é uma classificação que mede a ardência das pimentas e seus derivados, como os molhos e produtos à base do fruto. Para tanto, ela analisa a concentração da capsaicina, o componente que produz a sensação de ardor. Aliás, a palavra capsaicina é um termo científico.

Em terras brasileiras, apesar da fama da pimenta bhut jolokia, é a malagueta que costuma ser a mais empregada para produzir molhos e demais conservas. Sendo assim, é hora de citar outros tipos comuns por aqui.

Para isso, confira abaixo o poder da pimenta bhut jolokia na escala Scoville comparado às variedades mais populares por aqui:

  • Pimenta bhut jolokia, com incríveis mais de um milhão;
  • Pimenta malagueta, com sessenta mil;
  • Pimenta-de-cheiro, de dez mil a cinquenta mil;
  • Pimenta dedo-de-moça, de cinco mil a quinze mil;
  • Pimenta biquinho, com um mil na escala.

Pimenta Bhut Jolokia, reconhecida pelo Guinness como 3ª mais ardida do mundoPimenta Bhut Jolokia, reconhecida pelo Guinness como 3ª mais ardida do mundoPimenta Bhut Jolokia, reconhecida pelo Guinness como 3ª mais ardida do mundoPimenta Bhut Jolokia

O vício em pimenta

Parece exagero, mas os mais devotos da pimenta bhut jolokia chegam a lidar com a variedade como se fosse uma droga. Isso porque seu efeito já começa queimando as línguas mais fracas. Ou seja, ao morder a danada, ela libera uma substância chamada capsaicina, seu composto químico mais ativo.

Ela estimula todos os receptores de dor e de calor da língua. A partir daí, nosso cérebro interpreta esses efeitos como se nossa língua estivesse em brasa. Como resultado disso, outros receptores do sistema nervoso chegam a produzir a endorfina, um hormônio responsável por produzir aquela sensação de prazer e bem-estar.

Vale lembrar que a capsaicina ainda altera o equilíbrio da nossa temperatura corpórea, resultando em suor e ondas de calor. Sendo assim, fique atento ao ingerir alimentos como esse, pois tipos como a pimenta bhut jolokia, uma das mais picantes do mundo, exigem até mesmo o uso de luvas, de tão violentas que são.

Sim, a manipulação sem essa proteção pode danificar não apenas os tecidos da pele como também os olhos. Sendo assim, depois de manusear e tocar essas pimentas, sempre lave muito bem suas mãos, de preferência com suco de limão. Em virtude disso, se você for dividir essa espécie radioativa com amigos, seja responsável e avise sobre os perigos.

Aderindo à moda da ardência máxima

A pergunta é comum, mas todos se perguntam o porquê dessa paixão por pimentas que “assam” a boca.

De acordo com especialistas, a explicação está na ligação entre espécies como a pimenta bhut jolokia e a sensação que ela provoca. Em suma, a relação é de recompensa. Para tanto, o prazer em saborear esses frutos ainda pode estar presente até mesmo na ingestão de cápsulas.

Em meio a um almoço ou janta, assim como um molho de pimenta para feijoada, apreciadores da boa gastronomia ainda tiram o aroma e ardor das pimentas com as substâncias presentes nesses produtos. O importante é saber que o poder e ardor de toda pimenta está presente nas células ligadas às sementes.

Para quem não sabia, a pungência do fruto não está na semente. Ou seja, para tirar suas dúvidas, procure tocar nessa área para descobrir e a força de uma pimenta. Entretanto, saiba que, quanto mais perto do cabo, mais ardida fica a pimenta.

A família do ardume

Existe uma teoria que diz que as pimentas têm origens na região Amazônica. Mesmo que apresentem ardor e sabor diferente, tipos como o tabasco, jalapeño e o pimentão chegam a ser parentes. Embora a “biquinho” tenha ardor zero, ela ainda é da mesma família da pimenta bhut jolokia, pertencente ao gênero das capsicum.

Pelo capricho da natureza, elas têm as sementes abundantes e são bem fáceis de cultivar. Além do mais, a família das pimentas ainda pode adicionar novos parentes via cruzamentos genéticos. Com isso, se cultivadas próximas, variedades picantes e doces podem resultar em sabor e ardência distintos.

Como exemplo clássico, essa foi a origem da variedade “malaguetão”, a união da malagueta com a dedo-de-moça.

Confira abaixo quais são as cinco variedades mais cultivadas:

  • A annuum;
  • A chinense;
  • A baccatum;
  • A pubescens;
  • A frutescens.

Pimenta Bhut Jolokia, reconhecida pelo Guinness como 3ª mais ardida do mundoPimenta Bhut Jolokia, reconhecida pelo Guinness como 3ª mais ardida do mundoPimenta Bhut Jolokia, reconhecida pelo Guinness como 3ª mais ardida do mundoPimenta Bhut Jolokia

A pimenta bhut jolokia e a produção nacional

Apresentando muitas regiões ensolaradas, o Brasil pode oferecer pimenta todos os meses do ano. Para isso, citamos variedades como dedo-de-moça e pimentas-de-cheiro como as mais abundantes. Dessa forma, temos como grandes produtores os seguintes Estados:

  • Minas Gerais;
  • São Paulo;
  • Goiás;
  • Ceará;
  • Pará;
  • Bahia.

Se você gostou do assunto, percebeu que pimentas ardidas não fazem mal. Até porque elas estão presentes em diversos restaurantes. Entretanto, com a popularização da pimenta bhut jolokia, na internet e casas de comida mexicana e peruana, o alimento ganhou valor e cada vez mais adeptos.

Compartilhe!

Comments are closed.