Diferença entre Pimenta e Pimentão

Compartilhe!

Diferença entre Pimenta e Pimentão

Embora sejam provenientes da família das Solanáceas e originários da América do Sul e Central, há particulares diferenças entre a pimenta e o pimentão no que se refere às suas propriedades e benefícios, mesmo tendo similaridade nos seus nomes.

Ambos são pertencentes à família da batata, tomate e berinjela e, além de possuírem muitas vitaminas, combatem diversas doenças. Por isso, normalmente são usados nas comidas não só pelo sabor, mas também devido aos benefícios que trazem à saúde.

Veja também – Pimenta de cheiro: aprenda como usar na cozinha!

Dessa forma, através deste artigo, vamos destacar as diferenças entre a pimenta e o pimentão, bem como suas características e benefícios para que sejam aproveitados não só como ingredientes que levarão mais sabor à sua mesa, mas também saúde para a sua família.

Principais características e diferenças entre a pimenta e o pimentão

Origem da pimenta e do pimentão

Primeiramente é importante esclarecer que a pimenta e o pimentão são pimentas, possuem características diferentes, mas foram descobertos na mesma época na América Central.

O primeiro europeu que encontrou a pimenta nas Américas foi Cristóvão Colombo e a levou para a Europa em busca de uma alternativa para a pimenta preta, que era muito usada na época. Logo seu cultivo se espalhou pela Ásia, onde seu plantio acabou expandindo.

Embora a Espanha tenha sido a responsável por levar a pimenta e o pimentão para a Europa, a Turquia tornou-se o maior produtor e consumidor dos pimentões, sendo estas as nações que mais incorporaram esse ingrediente na sua culinária.

Variedades de pimentas e pimentões

Há inúmeras variedades de pimentas e pimentões. Vamos conhecer um pouco mais sobre as variedades das pimentas e dos pimentões?

Pimentas

A principal característica das pimentas é a ardência, mas muitas delas, mesmo com grau acentuado de ardor, são muito utilizadas na gastronomia mundial, pois possuem sabor singular e também porque ressaltam o sabor de determinados pratos.

O teor de capsaicinoides na pimenta é que determina maior ou menor grau de ardência. Há uma escala conhecida como Unidades de Calor Scoville que classifica as pimentas dentre as mais “doces” até as mais picantes.

Dentre as mais usadas no Brasil, destacamos:

Tipo de Pimenta Pungência (SHU*)
Pimenta de Bico ou Biquinho 0
Cambuci ou Chapéu-de-frade 0
Jalapeño 37.000
Dedo-de-moça 46.000
Pimenta de Bode 53.000
Pimenta de Cheiro 94.000
Malagueta 164.000
Cumari-do-pará 210.000
Murupi 223.000

Fonte: Lutz e Freitas (2008)

Falando um pouco mais sobre as pimentas mais conhecidas, podemos detalhar também sabor, ardência e como são mais utilizadas:

  • Pimenta dedo-de-moça – possui ardência média e é utilizada em molhos, conserva e até doces
  • Pimenta rosa – de origem brasileira, possui sabor leve, aroma forte e leve ardor, recomendada para receitas doces e salgadas
  • Pimenta-de-cheiro – possui ardência moderada e é muito utilizada com peixes
  • Pimenta malagueta – muito popular, possui formato alongado, coloração vermelha intensa, forte ardor e com sabor marcante.
  • Pimenta Jalapeño – de origem mexicana, possui coloração verde e forte ardor
  • Pimenta-do-reino preta – conhecida e utilizada mundialmente, possui ardência mediana e é muito usada por realçar o sabor das receitas.
  • Pimenta-do-reino branca – com ardência leve, é muito usada com peixes e frangos.

Pimentões

O pimentão é parente da pimenta malagueta e é agrupado junto com as outras pimentas classificadas por doces por não ocasionarem ardor.

Há pimentões de diversos formatos e cores. Quanto à cor, os mais comuns são os vermelhos, verdes e amarelos, mas ainda são encontradas espécies mais exóticas de cor roxa, branca ou laranja.

O pimentão verde é uma versão imatura, por isso apresenta gosto forte e é indigesto.

Veja também – Pimenta Branca: origem e benefícios da especiaria

Quando maduro, pode se tornar vermelho, amarelo e laranja, dependendo da sua variedade. Estes possuem gosto mais adocicado.

Os pimentões roxo e branco já nascem com esta cor e, por isso, sua maturidade é determinada pelo tempo de cultivo.

Quando falamos de formatos, temos os de formato cônico, quadrado ou retangular.

Classificação

A pimenta e o pimentão são reconhecidos como frutos comestíveis e que contêm sementes em seu interior. Enquanto o pimentão é considerado na culinária um legume, as pimentas são classificadas como ervas, especiarias, vegetais, condimentos e, muitas vezes, são usadas até em decoração.

Plantio

O pimentão deve ser plantado no planalto entre setembro a dezembro e, se plantado no litoral, de março a julho.

Já a pimenta deve ser plantada de agosto a outubro nas regiões mais frias e, nas regiões mais quentes, podem ser cultivadas em qualquer época do ano.

Benefícios da Pimenta

A pimenta carrega consigo alguns mitos, como provocar a pressão alta, gastrite, úlcera e hemorroidas.

O que podemos realmente falar da pimenta é que a capsaicina é o componente que confere a este alimento o gosto picante e que comprovadamente trata-se de um descongestionante, antioxidante, provoca a dissolução dos vasos sanguíneos e possui ação antibactericida.

É rica em vitamina A, B1, B2, C e E. Atua diretamente no cérebro produzindo a endorfina, hormônio responsável pela sensação de bem estar.

Também auxilia inibindo o apetite, sendo indicado seu consumo moderado no tratamento da obesidade e, ainda, ajuda na redução do risco de alguns tipos de câncer.

Benefícios do Pimentão

O pimentão, exceto o verde, é digestivo. Todos os tipos contribuem na eliminação de germes intestinais, sem afetar a flora intestinal. São indicados como descongestionantes das hemorróidas e são excelentes cicatrizantes.

Ricos em ácidos clorogênicos preventivos contra o câncer, são excelente fonte de vitamina C, A e silício.

Cuidados no consumo excessivo

Assim como qualquer alimento, as pimentas e pimentões também devem ser consumidos de forma moderada.

A pimenta, em consumo exagerado, não causa, mas pode agravar as hemorroidas, gastrites e úlceras.

O consumo excessivo de pimentões pode elevar a pressão arterial e provocar taquicardia.

Como elemento principal ou simplesmente para realçar o sabor em um prato, é unanimidade a importância da pimenta e do pimentão para nossas vidas.

Além de trazer mais alegria e sabor, a pimenta e o pimentão, através das suas propriedades, contribuem efetivamente para a nossa saúde.

Vale a pena buscar alternativas para inserir esses ingredientes no nosso dia.


Compartilhe!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *